O que é progressão lenta da onda R ?

Escrito por Felipe Augusto de Oliveira Souza

Definição:  onda R de baixa amplitude em V1-V3 com relação R / S <1 e entre as derivações V3 a V5 há uma transição para uma onda R que tem uma maior amplitude que a onda S ( R / S > 1).Causas:

a) Posicionamento incorreto (“alto”) dos eletrodos V1-V2-V3

b) Área eletricamente inativa ântero-septal

c) Bloqueio completo do ramo esquerdo

d) Sobrecarga ventricular esquerda

e) Wolff Parkinson White

f) Hemibloqueio ântero-superior esquerdo

g) Doença pulmonar obstrutiva crônica

h) Rotação horária do coração no interior do tórax

i) Mulheres saudáveis

j) Musculatura peitoral bem desenvolvida

Note que neste eletrocardiograma a onda R que deveria aumentar a sua amplitude no decorrer de V1 a V6, entretanto a relação R/S é menor do que 1 em V1-V3 o que configura a progressão lenta da onda R

Como dissemos anteriormente, várias são as causas, sempre é necessário correlacionar o exame eletrocardiográfico a história clínica e ao exame físico do paciente. Em geral, a rotação horária do coração e o posicionamento incorreto (“alto”) dos eletrodos são as principais causas da progressão lenta (ou má progressão) da onda R na parede ântero-septal. A repetição do ECG com o posicionamento correto das precordiais direitas pode pode solucionar esta ultima.

Obrigado!

Siga-nos no facebook e twitter e fique por dentro das atualizações e novas postagens.

Dr. Felipe Augusto de Oliveira Souza